Contra o Mirassol, São Paulo consegue primeira vitória no Paulistão e lidera Grupo B

08:55:00
Anderson Martins fez sua estreia pelo São Paulo na vitória por 2 a 0 sobre o Mirassol (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)
Anderson Martins fez sua estreia pelo São Paulo na vitória por 2 a 0 sobre o Mirassol (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

O São Paulo vinha de uma derrota e um empate nas duas primeiras rodadas do Paulista-18, mas pior que o mau começo - de certa forma esperado pelo pouco tempo de preparação e o maior tempo dos rivais - o que chamou a atenção nos dois resultados foi o time não ter feito gols, sendo que contra o Novorizontino criou até mais chances que na estreia diante do São Bento. O Mirassol representava a última chance de vitória antes do clássico contra o Corinthians e caso ela não viesse - mesmo que o time fizesse gols - a pressão ficaria insuportável em cima de jogadores e comissão técnica, criando um ambiente hostil demais para o primeiro mês do ano.

Diego Souza marcou contra o Mirassol (Foto: Célio Messias/Estadão Conteúdo)

O Mirassol também tinha a pressão pela primeira vitória e queria muito aumentar a pressão em cima do São Paulo, mas basicamente só chegava quando o time tricolor vacilava na defesa e fazia faltas próximas à área (a famosa "jogada burra" por aumentar o perigo do gol adversário) e sorte de jogadores e torcida que os batedores de falta do time do interior eram ruins demais e as bolas eram chutadas sem força, direção ou mesmo isoladas para fora do estádio. Enquanto isso, o São Paulo em minutos "tomou conta do jogo" e criou chances de todos os jeitos possíveis: dentro da área, fora dela, de cabeça... e nada de a bola entrar: ou o goleiro Fernando Leal fazia boas defesas ou a zaga acabava afastando.

O primeiro tempo foi do volante Petros que só faltou ser goleiro nos primeiros 45 minutos: ajudava os zagueiros, descia como lateral-direito e cruzava (muito bem, por sinal), tabelava no meio e chegava como elemento surpresa no ataque em condições de fazer o gol na grande área, tanto que num desses lances, foi derrubado na área, mas quando estava caindo e antes do apito do juiz, colocou a mão na bola: falta para o adversário e cartão amarelo para o camisa 6, demorasse um pouco mais para colocar a mão na bola e o pênalti possivelmente teria sido marcado.

Chegou o segundo tempo e a angústia de o jogo continuar sem o time tricolor fazer gol, Petros e Brenner foram substituídos, Caíque entrou e deu "gás novo" ao time, que de tanto pressionar ao Mirassol, conseguiu quebrar o incômodo jejum aos 38 minutos, quando em lance iniciado por Éder Militão, Diego Souza que estava apagado no segundo tempo, mostrou oportunismo e tocou para as redes, sem defesa para Fernando Leal: 1x0 São Paulo, com muita comemoração não só do atacante, mas de todos os jogadores e um alívio enorme do técnico Dorival Júnior, por quebrar esse jejum incômodo.

Aos 44 minutos, Marcos Guilherme em jogada de velocidade, ampliou e deu números finais ao jogo: 2x0 São Paulo e enfim, a primeira vitória no Paulistão e com a derrota ontem da Ponte para o Santos, o Tricolor assumiu a liderança do Grupo B com 4 pontos.

Rumo à vitória, São Paulo!


Equipe São Paulo: Twitter | Facebook

Compartilhe isto

Bacharel em Direito, acompanha futebol desde sempre e dá seus pitacos quando é e quando não é chamado. Ama o S.P.F.C. incondicionalmente e despreza os rivais, a menos que estejam em boa fase, nesse caso, os odeia.

Posts Relacionados

1 comentários:

Write comentários