Entrevista Guilherme Almeida Silva

15:21:00
Arquivo Pessoal 
          

          Guilherme Almeida Silva é o terceiro piloto da série de reportagens em que apresentamos os pilotos da Formula Vee ao público.

Como surgiu a paixão pelo automobilismo?

Desde pequeno eu vejo meu pai acordar cedo para assistir corridas, ele assiste corrida de tudo, então aos poucos fui pegando esse hábito e percebi que eu também era apaixonado por isso. A partir daí eu quis me tornar um piloto de F1 e passamos a assistir muitas corridas em Interlagos. Desde então sempre fui atrás de tudo que era de carro ou corrida, como brinquedos, programas de tv, revistas e vídeos. Inclusive, enquanto as crianças ao meu redor tinham aquelas tonguinhas, eu tinha um carrinho de F1 de pedalar.

Arquivo pessoal


Como foi a época de kart?

Estou no kart amador há 6 anos, nunca corri profissionalmente. Comecei tarde a correr por restrição financeira, mas um grande amigo me deu um belo empurrão para procurar um campeonato amador, então comecei a correr uma vez por mês. Aos poucos fui melhorando meus resultados e nesse ano pude evoluir muito devido a frequência maior de corridas. Pude terminar o ano em quarto lugar em dois campeonatos amadores entre 130 pilotos. Ano que vem a ideia é estar ainda mais vezes na pista e brigar pelo campeonato.

Foto: KFF


 Como foi que surgiu a oportunidade de correr pela F Vee?

Eu estava procurando tirar minha carta de piloto porque eu estava estudando participar de alguma categoria profissional, foi então que eu achei o curso de pilotagem promovido pela F/Promo tendo a Suzane Carvalho como instrutora e o Wilsinho Fittipaldi como patrono da categoria, os valores cabiam no bolso então eu me inscrevi. O curso também dava direito a uma corrida, em que acabei tendo um bom desempenho e fui convidado a correr a segunda bateria também. Com esses acontecimentos eu fiz a matemática e fui atrás para correr as etapas em Interlagos, que era um grande sonho. A partir daí foi participar de tudo que era possível para aprender e melhorar minha pilotagem. 

Foto: Julio D´Paula

Como é ter o Wilson nos boxes?

Eu sempre pensei em ser piloto, mas jamais havia pensado em ter uma pessoa tão especial e importante para o automobilismo ao meu lado. Foi realmente uma grande emoção quando eu o conheci, apesar de eu não ter idade para tê-lo visto correr, eu conheço a história dele, então dividir o mesmo espaço e ainda por cima poder pedir conselhos para evoluir e ouvir todas as excelentes histórias que ele tem para contar é sensacional, fora que ele é uma pessoa super simples e acessível.

O que mudou na sua vida para estar correndo?

Correr profissionalmente é a grande paixão da minha vida, tive que reajustar meus gastos para poder tornar isso realidade devido à falta de patrocínio, mas conto com toda a torcida dos meus pais, amigos e familiares. Minha vida agora é baseada no calendário das corridas e é algo que me faz muito feliz. É muito gratificante ver que muitas pessoas ficam felizes por ver alguém realizando algo tão difícil quanto ser piloto no Brasil, me sinto muito abençoado pelas oportunidades de correr e por todas as pessoas que me incentivam fora e dentro das pistas.


O que espera para o futuro?

A fim de conseguir continuar correndo com frequência o essencial é conseguir patrocínio, penso em categorias nacionais, mas claro que não dispensaria uma oportunidade internacional. O que posso dar certeza é que não desistirei e buscarei sempre evoluir para conseguir vitórias e destaque no automobilismo!

Trajetória

 Comecei a correr no kart amador no campeonato KFF - Kart For Friends em 2011, desde então venho aprendendo com os feras que correm lá, em 2016 comecei a correr em outro campeonato amador, o KartTec, para ter mais horas de pista. Ainda em 2016 tive a oportunidade de guiar um Porsche GT3 no Las Vegas Speedway e um Fórmula Inter no ECPA em Piracicaba. Foram essas duas últimas oportunidades que me fizeram ir atrás da minha carta de piloto, então achei a Fórmula Vee e entendi que esse sonho poderia ser realizado. 2017 foi um ano maravilhoso por estar num Fórmula Vee em Interlagos e em Piracicaba. Pude ganhar minha primeira corrida da Fórmula Vee no meu quinto fim de semana correndo e fiz uma Pole Position em Interlagos logo na segunda vez correndo lá. Me sinto bastante realizado, mas ainda tenho muitos quilômetros a percorrer dentro de um carro de corrida, 2018 já está ai e estou analisando algumas opções de categorias em que posso correr. Em breve anunciarei na minha página do Facebook, Guilherme Silva Piloto.

Foto: Julio D´Paula

Foto: Julio D´Paula



Compartilhe isto

Posts Relacionados