Tchê não joga para a torcida, mas é fundamental

12:00:00


 Tchê Tchê vem sendo muito cornetado pela torcida do Palmeiras. Se em 2017 após sua lesão, ele voltou em um nível bem a quem do que se esperava, a ponto dele e toda a equipe receberem críticas, na atual temporada o volante/lateral palmeirense segue sendo cornetado. Mas de certa forma, a corneta é injusta. Por que? Entenda a seguir em dados e análise tática, as razões para as de certa forma injustas, críticas ao atleta.

Segundo o Footstats, o Palmeiras neste Paulistão conseguiu acertar 73 desarmes, com uma média de 18,3 desarmes por partida e um aproveitamento de 90,1% nas tentativas. e isso tem um percentual de parcela de ajuda de Tchê Tchê, que num sistema defensivo que sofreu apenas dois gols em quatro jogos, merece uma análise individual comparativa, partindo desde o treinador.

Roger Machado explica que o merecimento da titularidade de Tchê Tchê, com embasamento tático e de obediência ao que lhe é indicado a exercer em campo.

"Até esse momento, ele vem fazendo tudo o que a gente pede e o que é solicitado da função dele", disse.
"Nós temos um jogador centralizado entre linhas, que é o Felipe (Melo), e eu tenho dois jogadores à frente da linha, que são o Lucas (Lima) e o Tchê Tchê. O Lucas é um jogador mais articulador, e o Tchê Tchê, que tem boa visão de jogo, consegue se deslocar bem entre linhas", ressaltou.


"É um jogador que, tão logo pega a bola, vira para o ataque em busca de uma opção de passe à frente. Ele tem sido muito importante até o momento. Individualmente, tem aparecido dentro do contexto coletivo" salientou

"Cada um jogador tem uma importância em sua fase (no campo). Eu tenho um time bem ofensivo, e para ter equilíbrio, alguns jogadores se sobrecarregam, pois são um pouco mais sacrificados em ações defensivas, para que a gente gere esse equilíbrio e possa dar liberdade aos jogadores de ataque", concluiu.

Para mostrar que de fato o camisa 8 tem sido muito mais importante para o sistema defensivo do que ofensivo, o serviço de estatísticas da ESPN (TruMedia) mostra no mapa de calor abaixo, a movimentação de Tchê Tchê nos jogos do Campeonato Paulista, até agora, provando que o volante se mostra um 'carregador de piano' e aparece cada vez menos para a torcida, mas mostrando funções táticas e coletivas de fundamental importância para a equipe.



Ainda segundo os scouts da ESPN, 'Tchê 2x' exerceu com sucesso quatro desarmes nos quatro jogos do Paulistão: um contra o Bragantino, dois contra o Red Bull e um diante o Botafogo-SP. Seu aproveitamento de desarmes é de 100% (4/4), além de duas interceptações contra o Red Bull.

Se os dados acima ainda não convencem, a próxima estatística é contundente. Em 11 ocasiões, o volante recuperou a posse de bola: duas contra o Bragantino, quatro contra o Red Bull, uma diante Botafogo-SP e quatro sobre o Santo André.


Ele ainda acumula dois desarmes aéreos e dois passes bloquados.
Isso tudo com apenas duas faltas cometidas e sem ter recebido cartões.

Com a posse de bola no campo de ataque, o atleta teve 152 passes certos em 171 executados ( 88,9% de acerto). Ele recebeu 155 passes nos quatro jogos até agora com média 38,75 por partida, e tentou quatro finalizações, sendo uma em direçâo ao gol e três para fora.

Para resumir todos esses dados citados, a questão é: Tchê Tchê adquiriu uma nova função, para ajudar na saída de bola e nas coberturas dos laterais. Ele não é mais aquele jogador que tinha plena liberdade que ir até a área adversária, ou arriscar chutes de média/longa distância. Ele é uma 'formiguinha atômica', que para ajudar na marcação mais fixa de Felipe Melo, aplica um #OCorreÉLouco com responsabilidade. Pois para a turma de ataque ter liberdade, e a defesa ter uma melhor proteção, alguém precisa correr um dobrado acima dos outros em algum momento das pelejas. E esse cara é o camisa #8.


Torcedor pode não entender - eu mesmo demorei a perceber isso -, mas depois das partidas contra Red Bull e Bragantino, notei o real papel do jogador. Se tem funcionado e a equipe consegue vencer os jogos, pra quê alterar isso? É um cara que nâo joga pra torcida, mas é fundamental para o time.

Cada um possui seu gosto e estilo de futebol. Mas não pode negar que no atual sistema de jogo do Palmeiras o qual anda funcionando relativamente bem, Tchê Tchê é peça-chave da equipe alviverde.









Fotos: Cesar Greco e Reprodução/ESPN










por: Leonardo Bueno

posted from Bloggeroid

Compartilhe isto

Posts Relacionados