O Palmeiras foi roubado. Mas outros faores definiram a derrota no Derby

17:05:00

Que o Palmeiras foi assaltado, estuprado e humilhado pela arbitragem, durante Corinthians/Itaquera 2x0 Palmeiras, isso ninguém pode negar. Não há como brigar contra as imagens, trejeitos e afins das barbáries feitas no último sábado (24). Raphael Klaus e aspônes, foram safados ao corrigirem um erro com outro - o que nunca deve ser feito na vida -, e depois alegarem que não houveram interferências externas.

Poderia até falar e bater mais sobre essa tecla, mas durante a semana iremos abordar mais a respeito, e mostrar que o problema vai muito além da partida de hoje, no que diz respeito a arbitragens tendenciosas e erros descarados e inadimissíveis para arbitragens 'profissionais'. Mas quero de cabeça maia fresca, falar de dois aspectos que me incomodaram muito no Derby: Falhas individuais e apatia em campo.

Falhas Individuais - Jaílson errou ao solar o jogador rival, poderia ter evitado e feito algo diferente? Sim! Mas ele foi vítima de um erro grotesco da arbitragem, para não falar outra coisa. No mais, ele fez o que dava. Junto com Borja e Lucas Lima, foram os únicos 'mais lúcidos' e dispostos a buscar vencer a partida. Pois os demais jogadores que estiveram em campo por 97 minutos, foram opácuos, principalmente após terem sofrido o primeiro gol, em um lance que a equipe alviverde não apertou a marcação e se viu totalmente envolvida pelo rival. Culminando em falhas posicionais de Antônio Carlos - que foi de bunda e deitado para a bola, pior que um jogador de pelada -, e Thiago 'inseguro' Martins - que falhou várias vezes no bote nas jogadas. Os demais atletas demostraram uma 'tiriça' abismal e mais atrapalharam do que ajudaram. Já os atletas que entraram na partida, não podem ser avaliados, devido ao motivo de terem entrado com a bagunça comendo solta, e tendo que se virar para tentar ajudar um trem que se encontrou desgovernado.

Apatia em campo - Apatia após sofrer o gol se tornou evidente. A equipe que até os 32 minutos da etapa inicial, apesar dos pesares foi competitiva e jogou relativamente bem, mesmo para um jogo truncado como se apresentou a peleja. Mas o problema é que a passividade e marasmo dos jogadores assustou. E isso foi notado até no treinador. Roger Machado por alguns momentos se mostrou assustado pelas adversidades/roubos, e até se perdeu numa alteração. Poderia ter tirado Dudu - que está muito abaixo do que pode render -, e colocar Gustavo Scarpa no setor do camisa 7. Mas colocá-lo na ponta direita e prendê-lo apenas para liberar o camisa 14 para cortar para o meio, foi um erro. Porque o rival teve sua equipe montada para congestionar o meio-campo palmeirense, e evitar maior posse de bola dos meias palestrinos. Eles tiveram sucesso em seu plano de jogo, e o Verdão não.

Que fique de aprendizado os erros do clássico, e que a apatia não se repita diante do Junior Barranquilla, na estreia da Libertadores. Haja vista que se jogar do jeito que atuou em Itaquera, o Palmeiras sofrerá demais na próxima quinta-feira.

Nada de terra arrasada, e de que está tudo uma porcaria. Mas que rapidamente a competitividade seja recuperada, antes que as coisas comecem a se complicar. Vamos torcer pela recuperação do Palmeiras, que a batalha perdida não seja uma guerra fracassada no futuro, e que o Palestra volte a jogar bem como outrora jogou.







Foto: Cesar Greco/Flickr Palmeiras








por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados