O Palmeiras não é brilhante, mas é o 'único 100%' competitivo em 2018

17:38:00

Seis jogos e seis vitórias. Melhor campanha dentre todas as equipes do futebol brasileiro em 2018. Tudo bem que estamos tratando de campeonatos regionais no bololô, mas se a equipe se mostra gigante, competitiva e favorita, ela deve fazer valer dos adjetivos impostos.

Se o Palmeiras faz o melhor início de temporada desde 2011, é o único clube com 100% de aproveitamento na atual temporada e mostra um rumo certo, saiba que para a maioria da torcida palmeirense, é muito pouco. Não apenas pelo fraco nível dos rivais locais na maioria dos jogos, mas sim pelo time não emplacar uma partida vistosa, goleando e dando espetáculo. O que pra mim até tem uma certa razão. Mas se tratando de início de temporada, está é muito bom. Tende a evoluir, mas particularmente estou gostando do que tenho visto.

Tecnicamente e taticamente a equipe vem se organizando muito melhor do que em épocas anteriores. Os jogadores mostram vontade e gana que em 2017, não eram vistas. Valores individuais aparecem, mas o conjunto vem se encorpando aos poucos, e mostrando um alto nível de competitividade.

Não esperem (por enquanto) uma equipe jogando um futebol "Pra Frentex" como diriam os antigos. Esperem uma equipe competitiva ao extremo, que mesmo ainda com deficiências físicas - as quais são perfeitamente aceitáveis para um início de temporada -, se mostra polivalente e aguerrida. Tendo esses atributos, a individualidade aparecerá, o coletivo será visto e às vitórias surgirão.

Contra o Mirassol, o Palmeiras soube dosar do desgaste físico em decorrência do forte calor, e soube se defender bem do adversário. Teve menos posse de bola, e sofreu dois sustos. Um em cobrança de falta do meia Gilsinho, e outro em um gol que LUCAS LIMA evitou em cima da linha. Mostrando que o meia palmeirense está afim de jogo e quer ser feliz e vitorioso no maior clube de sua carreira.

Falando no camisa 20, ele teve novamente uma boa atuação. Haja vista que dois minutos após o carrinho salvador na defesa, estava dando uma assistência para Borja ( 24' do primeiro tempo) marcar seu terceiro gol e seis pelejas na temporada, e dar indícios que 2018 pode ser o ano de sua afirmação no Verdão. Não apenas pelos gols, mas por sua entrega em campo e maior gana em vencer. Um time marca e ataca junto, em bloco(s). LL e Borjinha são os sintomas da filosofia que Roger Machado tenta implantar no Palestra.

Assim como no primeiro tempo, o Porco arrastou a partida, e sofreu menos ainda na fase final de partida. Dudu marcou de pênalti o segundo gol da sexta vitória palestrina, aos 41' da etapa complementar. Após BORJA - que provavelmente faria o gol -  sofrer pênalti.

Vitória 90% segura, 95% controlada e 100% aprovada. 100 é um número que define bem a partida, porque foi esse numeral que Tchê Tchê e Thiago Santos alcançaram em número de jogos disputados, com a camisa alviverde. Além de Jaílson, que completou 500 dias sem perder.

Muitos torcedores desmerecem essas marcas, fazem chacota, e cornetam a equipe. Imaginem se o início de temporada fosse imstável? Roger Machado já estaria no olho da rua, na visão do torcedor. Não entendo o torcedor palmeirense, e não quero tentar entender mais. Quero crer e torcer por cada vez mais crescimentos, nas variantes de jogo da equipe e ver uma temporada ainda mais contundente. Pois o que está bom, pode melhorar. Mas nesse momento, estou 100% feliz com o time que torço. E você?












Foto: Cesar Greco/Flickr Palmeiras








por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados