Coluna Do Chefito aborda: O Palmeiras deve estar com mente sã e corpo são

17:38:00

De cabeça fria, coração mais tranquilo e gana de vencer cada vez mais aflorada. É assim o sentimento de toda a nação palmeirense. 'Morremos', mas passamos bem. Ressucitamos com a defesa de Jaílson - que homão da p$#&* - e com a certeza que temos tudo para superarmos o Corinthians. Nunca nada foi fácil e nunca haverá nada fácil.

Mas afinal, temos tudo? Temos uma equipe bem estruturada, que sabe colocar alta intensidade em campo, mas a qual sabe que precisará ter maior controle físico e mental para manter-se pujante nas partidas. Jogadores, comissão técnica, diretoria, torcedores, funcionários do clube e jornalistas, sabem que a equipe oscila muito dentro de uma mesma partida. E isso não pode se repetir, já que numa nova e derradeira decisão, os mesmos erros anteriores requerem ajustes. Mesmo que com pouco tempo de descanso e recuperação física, será preciso um ajuste de marcação e alguns conceitos individuais  para a equipe evoluir ainda mais.

Thiago Martins é um torcedor inegável do clube em campo. Tecnicamente ele é bom. Mas psicologicamente ele não é lá muito forte. Se deixa abater com uma falha e descamba a falhar. Uma atenção especial para com ele, é importante. Tanto quanto o ajuste de posicionamento defensivo em bolas aéreas. Todo jogo é o mesmo drama, mesma confusão e mesma desvantagem defensiva sobre o adversário.

Se recordam que eu disse anteriormente sobre a questão física? Ela precisa ser mantida em manutenção, já que o rítimo de alta intensidade é humanente impossível de ser mantido. Óbvio que o torcedor quer ver a equipe em campo sendo intensa e a todo instante atacando o time rival, fazendo gols e demonstrando vigor físico durante toda a partida. Mas isso não é fisicamente possível, e, portanto, merece ser melhor trabalhado. Saber quando cadenciar uma partida, quando acelerar o rítimo de jogo, marcar mais à frente ou atrás..., é algo que quando melhor desenvolvido, é funcional.

E por fim, manter-se com o foco total na partida. Não se abater caso não faça ou sofra rapidamente um gol. O mundo não acabará em uma partida, e numa final em 180 minutos, a tranquilidade será essencial para o título. Já que na determinação, a nação alviverde sabe que esse elenco é gigante, e aprendeu com os erros do passado. Equipe aguerrida que gostamos muito.

Defesa que ninguém passa, meio campo e atacante linha de raça? Sim! Mas nunca foi tão plausível falar para o momento do Palmeiras: Mente sã e corpo são.








Foto: Reprodução/Instagram












por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados