Roger Machado aos poucos vai se consolidando.

20:19:00

Desconfiança, esta é a palavra que resumia o sentimento do palmeirense após a oficialização de Roger Machado como novo técnico do time. Roger chegou ainda em 2017, mas só assumiu a equipe em 2018. 

O desejo do Palmeiras em contar com o treinador é antigo, ainda em 2016 quando Cuca saiu após conquistar o Campeonato Brasileiro, o Palmeiras tentou contratar Roger, que já estava quase fechado com o Atlético-MG, clube onde conquistou seu primeiro título como técnico. Naquela ocasião o Palmeiras acabou contratando outro técnico da nova geração, Eduardo Baptista, que também chegou com muita desconfiança. 

Já se passaram onze jogos sob o comando do técnico que é considerado detalhista e estudioso. Oito vitórias, dois empates e duas derrotas, até agora. Nem o mais otimista palmeirense imaginava um começo assim. Pois o trabalho de Roger agrada, mas é cedo para afirmar que isso se manterá pelo resto da temporada. No entanto o início do trabalho é muito promissor.

A primeira decisão acertada do treinador foi oficializar Jailson como titular, uma decisão difícil para quem tem Fernando Prass e Weverton como opções. Borja e Felipe Melo começaram o ano como titulares e vêm mostrando que as decisões de Cuca ano passado, não foram as melhores.

Roger Machado extrai o melhor de seus jogadores e consegue administrar um elenco grande e recheado de boas peças. Quem não joga é motivado pelo treinador, que vem tentando dar chances a todos. “Nome” não conta para Roger, com ele joga quem estiver melhor. Com Roger há justiça, e isso vemos quando antes de colocar Scarpa, colocou Guerra como titular pelo desempenho do Venezuelano nos treinos. 

O ano é longo e ele sabe que cedo ou tarde precisará de alguns jogadores que hoje são reservas. E quando chegar a hora, eles estarão preparados física e psicologicamente. 

Em várias oportunidades Roger lembra que o trabalho de um treinador no Brasil é de em média cinco meses. Tenhamos paciência quando os resultados não vierem, tenhamos paciência quando o time não jogar bem. O caminho parece verde para Roger e seus comandados e o verde é a cor da esperança. Desconfiança? Eu já não tenho mais. Eu tenho paciência!








Foto: Flickr Palmeiras







por: Daiara Souza

Compartilhe isto

Posts Relacionados