Tréllez e Diego Souza levam São Paulo à semifinal

12:23:00
No Morumbi, Paes lamenta a falha contra o São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)
No Morumbi, Paes lamenta a falha contra o São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

Ontem antes do jogo, a cidade de São Paulo tinha virado um caos: chuva forte, queda de árvores, ônibus que quebraram, Morumbi alagado e o São Paulo tentando o adiamento do jogo contra o São Caetano na FPF, que no fim, acabou confirmando a partida para as 21h de ontem - quem via as fotos de 17h e viu o jogo ocorrer 4h depois não acreditou, devendo realmente elogiar a drenagem do estádio, onde se viu algumas poucas poças, mas nada que impedisse o jogo -.

Quando começou o jogo, viu-se o esperado: o São Paulo estava atacando ou tomando iniciativa da partida desde o começo, se esforçando para não perder nenhuma bola, apesar de que o ataque - que precisava fazer no mínimo dois gols - continuava criando poucas chances e a tranquilidade aos poucos virava desespero.

Diego Aguirre terá tempo para arrumar o São Paulo para as semifinais do Paulistão (Foto: Alê Frata / Estadão Conteúdo)
Diego Aguirre terá tempo para arrumar o São Paulo para as semifinais do Paulistão (Foto: Alê Frata / Estadão Conteúdo)

O primeiro tempo terminou mesmo 0x0 e parte da torcida, de forma precipitada "esqueceu" que Aguirre estava no seu segundo jogo e o chamou de burro e a surpresa veio no intervalo: quando Valdívia que mesmo sem fazer boa partida, por estar muito marcado, foi sacado para a entrada de Lucas Fernandes, que há um bom tempo não entrava no time, mas poucos sabiam que Jardine orientou Aguirre a fazer isso e que Valdívia sentiu uma lesão e pediu para ser substituído.

O camisa 11 - apelidado carinhosamente de Profetinha, por causa da habilidade que possui como a de Hernanes de chutar com as duas pernas - logo tomou conta do jogo, fazendo as principais jogadas de linha de fundo, passes, assistências e criando dificuldades para o goleiro Paes, que até então estava tranquilo na partida e sem fazer defesas difíceis. Depois de um lance que o time tricolor fez o gol e o juiz marcou impedimento - pouco antes, Aguirre colocou Caíque no lugar de Marcos Guilherme -, Paes tentou chutar, mas a bola bateu em Tréllez e ela subiu indo em direção ao gol, o colombiano percebeu, correu e completou de cabeça para o desespero do goleiro do São Caetano: 1x0 São Paulo, primeiro gol do atacante colombiano com a camisa tricolor.

Depois o que se viu foi uma "cera" dos jogadores do ABC, que caíam  a todo momento, um deles chegou a se estirar no chão, entrou o carrinho da maca e no minuto seguinte estava pedindo para voltar, assim como Paes que demorava demais a bater o tiro de meta "esquecendo" que com aquele resultado o jogo ia para os pênaltis e não garantia a classificação automática do São Caetano e para piorar, viu-se um juiz totalmente conivente com o gesto, não amarelando os jogadores do Azulão - como o São Caetano é conhecido -, só num determinado momento que advertiu, mas aí também sobrou para o tricolor Reinaldo.

Aos 35 minutos, Liziero que foi titular no lugar de Petros, sentiu e deu lugar a Diego Souza: o camisa 9 só precisou de 4 minutos em campo para após jogada iniciada de calcanhar por Nene, belo cruzamento de Lucas Fernandes, cabecear para o gol e fazer o gol da classificação tricolor - o jogador não marcava há muito tempo e apareceu num momento importante e decisivo - e no fim, classificação merecida à semifinal: o goleiro Paes acabou chorando pela falha cometida em coletiva na zona mista, se culpou pelo que aconteceu, humildade que poucos têm, inclusive em falar após uma derrota.

Agora Aguirre ganha uma tranquilidade para trabalhar à espera do rival na semifinal do Paulistão!

Rumo à vitória, São Paulo!

Equipe São Paulo: Twitter | Facebook

Compartilhe isto

Bacharel em Direito, acompanha futebol desde sempre e dá seus pitacos quando é e quando não é chamado. Ama o S.P.F.C. incondicionalmente e despreza os rivais, a menos que estejam em boa fase, nesse caso, os odeia.

Posts Relacionados