Em GP com emoção apenas no fim, Newgarden vence em Phoenix. Kanaan foi 8°

09:55:00

O atual campeão da Indy, Josef Newgarden, se aproveitou de uma boa estratégia da equipe Penske, para nas voltas finais superar o canadense Robert Wickens e faturar a etapa no circuito do Arizona. Alexander Rossi deu show após ser penalizado por barbeiragem nos boxes e completou o pódio. Tony Kanaan foi 8°, Matheus Leist teve uma roda solta em um pit-stop e foi P19. Pietro Fittipaldi bateu e abandonou em sua estreia. No geral, a prova foi marcada por poucas ultrapassagens para un circuito oval (98), além de ser marcadas em muitos momentos por 'procissões' entre os pilotos, e que valeu apenas por um final de corrida agitado.

Confira como foi o GP de Phoenix.

A largada num todo foi bem comedida, diante de carros que tinham mais dificuldades em contorno de curva do que em anos anteriores. Com Largadas agressivas de Ryan Hunter-Reay (8° pra 6°) e Andretti de 20° para 16° - mas logo escorregou de trazeira e perdeu duas colocações.

Bourdais - Pagenaud e Rossi abriram vantagem sobre o 4° colocado Will Power. (1.1 do 3° para o 4° e de 2.1 segs do líder Bourdais para Power). Robert Wickens que largou em 6° ganhou o 5° posto após Hinchcliffe escapar de trazeira na curva 3 e perder rendemento.

Com 17 voltas - Max Chilton levou uma volta dos líderes.

A partir da volta 30, os pneus começaram a se degradar, os carros passaram a ficar instáveis nas curvas e com Charlie Kimball segurando o pelotão para não tomar uma volta, os doze primeiros se agruparam. Na volta 39, Bourdais ultrapassou Kimball e tentou reabrir vantagem.

No 42° giro, o estrante Pietro Fittipaldi saiu de trazeira na curva 4 ao tentar entrar com mais velocidade na curva, bateu no muro e danificou a suspensão dianteira direita. Foi o fim de prova para o estreante brasileiro e entrada da bandeira amarela.

Na volta seguinte, os ponteiros foram para os boxes e realizaram seus pit-stops. O então líder Sebastién Bourdais e o 3° colocado Alex Rossi, acabaram acertando mecânicoa durante a entrada para troca de pneus e caíram para 13° e 19° respectivamente. O então 2° colocado Simon Pagenaud também teve problemas, mas para sair dos boxes. O francês do carro #22 perdeu tempo e voltou em 12°. Veio a relargada na volta 51 e situação piorou para Bourdais e Rossi, que foram penalizados por drive-through pelos erros/terem acertado mecânicos. Voltaram em penúltimo e último dentre os então 22 pilotos que seguiam na prova, e com uma volta de desvantagem para os demais.

Na volta 66, Will Power que foi beneficiado pelos erros dos rivais e assumiu a liderança da prova, começava a ultrapassar retardatários e ainda abria 2 segundps de vantagem para Newgarden e companhia. E foi assim e aos poucos, ultrapassando carros mais lentos que o australiano da equipe Penske começava a se destacar na prova. Trazia com ele, Josef Newgarden, Robert Wickens, Ryan Hunter-Reay e James Hinchcliffe. Ed Jones e Tony Kanaan completavam os sete primeiros. Matheus Leist que largou em 16°, se mantinha na posição que largou. Num cenário de posições que se manteve de  forma, até a nova janela de pit-stops, na volta 113. Quando Hunter-Reay e Hinchcliffe começaram a nova rodada de pit-stops. No giro seguinte, Robert Wickens, Ed Carpenter, Scott Dixon, Ed Jones e Marco Andretti entrarão. Nos giros seguintes, os demais pilotos entraram nos pits.

Na volta 122, Matheus Leist teve sua roda trazeira direita mau encaixada e acabou rodando na saída dos boxes. Até os mecanicos recolocarem a roda e reajustar seu carro, Leist perdeu muito tempo e no final das contas, acabou com 9 voltas de desvantagem para os ponteiros. Com isso, duas voltas após o incidente, Will Power acabou fazendo sua parada e Graham Rahal acabou sendo o último a fazer sua troca de pneus e reabastecimento. Mas após o segundo ciclo de trocas, por terem antecipado suas trocas, Hinchcliffe e Wickens foram para P1 e P2. Hunter-Reay, Ed Jones e Power fechavam o top-5 e Tony Kanaan 9°.

Na volta 149, Robert Wickens soube aproveitat um vacilo de Hinchcliffe ao tentar ultrapassar o retardatário Kyle Kaiser e assimiu a liderança. No giro 154, Will Power saiu de trazeira na curva 1 por ter ido para um traçado mais sujo da pista ao deixar o retardatário Alexander Rossi - que tentava recuperar a volta de desvantagem que tinha - ultrapassá-lo, e acertou a roda trazeira esquerda no muro. Não provocou bandeira amarela, mas teve sua suspensão afetada e abandonou. Após isso, Wickens, Hinchcliffe, Hunter-Reay, Ed Jones e Newgarden completavam o top-5.

Na volta 169, Robert Wickens levava um segundo de vantagem sobre James Hinchcliffe e Hunter-Reay vinha tentando ultrapassar o canadense do carro #5. Com novos retardatários, embolou o pelotão novamente e os primeiros colocados começaram a andar novamente próximos, até a volta 177, quando começaram o 3° e último ciclo normal de pit-stops, no mesmo instante em que Kyle Kayser assim como Fittipaldi e Power, batia no muro, danificava sua suspensão e abandonava a prova. Após todos pararem, Josef Newgarden, Ed Jones, Robert Wickens, James Hinchcliffe e um impressionante Scott Dixon que largou em 17°, fechavam o top-5. Com destaque para Rossi, que recuperou a volta de desvantagem, e em questão de 20 voltas estava na sexta colocação, com cerca de 1 segundo de vantagem por volta, sobre os rivais. Ele estava com pneus mais novos e com tanque bem mais cheio em relação aos demais. Estava muito veloz e ousado estava o americano da equipe Andretti. Porém, na volta 210, Scott Dixon soube segurar o ímpeto de Rossi e o segurou.

Faltando 21 giros para o final, veio a batida mais forte da prova. Spencer Pigot atrapalhou o traçado de Ed Jones - que começava a ser pressionado por Robert Wickens -, acabou saindo da curva 3 e acertou o muro. A bandeira amarela veio e a maioria dos pilotos que estavam na volta do líder, foram aos boxes. Exceto Wickens, Hinchcliffe e Rossi.

Com 7 voltas para o final, a relargada veio e Newgarden sobrou na turma e mesmo com Robert Wickens sendo valente e o segurando por duas voltas, rumou para a vitória. Wickens, Rossi, Dixon e Hunter Reay fecharam o top-5. Kanaan completou em 8°.

Resultado final do GP de Phoenix após 250 voltas.

1° #1 Josef Newgarden 250 milhas/voltas

2° #6 Robert Wickens + 2.995

3° #27 Alexander Rossi + 3.489

4° #9 Scott Dixon + 3.818

5° #28 Ryan Hunter-Reay  + 4.012

6° #5 James Hinchcliffe +  9.450

7° #20 Ed Carpenter + 9.473

8° #14 Tony Kanaan + 9.865

9° #15 Graham Rahal + 10.175

10° #22 Simon Pagenaud +10.325

11° #30 Takuma Sato + 10.944

12° #98 Marco Andretti +1 volta

13° #18 Sébastien Bourdais +1 volta

14° #21 Spencer Pigot + 1 volta

15° #88 Gabby Chaves + 1 volta

16° #26 Zach Veach + 1 volta

17° #23 Charlie Kimball + 2 voltas

18° #59 Max Chilton + 3 voltas

19° #4 Matheus Leist 241 + 9 voltas

20° #10 Ed Jones + 22 voltas

21° #32 Kyle Kaiser + 76 voltas

22° #12 Will Power + 97 voltas

23° #19 Pietro Fittipaldi + 211 voltas

A próxima etapa da Fórmula Indy será no próximo domingo (16), nas ruas tradicionais de Long Beach.













Foto: Lat Images/Divulgação










por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados