Incompetência dupla tira o título paulista do Palmeiras

12:58:00


O Palmeiras foi incompetente e não conquistou o Campeonato Paulista em 2018. Incompetente em pouco criar perigo para fazer UM MÍSERO GOL numa equipe retrancada. Teve quatro chances em 102 minutos de peleja e falhou. Foi incompetente através Antônio Carlos, que foi tão atônito para sua primeira dividida na partida, tanto quanto eu estou para me recuperar desse baque (a derrota). Foi gritante sua falha, e o rival em sua única finalização em direção ao gol, acabou fazendo o que precisava e levou a decisão para os pênaltis. Os quais Dudu e Lucas Lima também foram incompetentes. Queriam acertar, é claro. Mas falharam.

E você disse/pensou em pênalti? A Federação Paulista De Futebol dirá que não existe isso para com seu clube querido. Mas até quando isso? Muitos acham que não houve a penalidade, porque Ralf acertou a bola. Mas e a força desproporcional que houve na jogada? O cara chutou a bola e a perna do Dudu ao mesmo tempo. Se é no meio campo, o árbitro marcaria sem pestanejar, como marcou de fato no tempo real da jogada. Porém, o 5° árbitro entrou em ação, pouco mais de 90 segundos após a marcação da penalidade. Surgiu para avisar o 4° árbitro que não houve nada na jogada - coincidentemente após a detentora dos direitos de transmissão do campeonato mostrar o replay da jogada 4 vezes, e ter através de seu comentarista a opinião de que não ouve infração na jogada -, e iniciou um rebuliço de quase SETE minutos. Depois da pataquada famigerada de reunião, o árbitro central voltou a marcação e deu somente escanteio.

Ah, mas na leitura labial entre os árbitros, o 4° disse ao principal que "...A decisão era sua!" Mas foi claramente influenciado por três fatores:

1) Os jogadores do rival acabaram amarrando a cobrança da penalidade, permitindo coincidentemente para que fosse possível a exibição do Replay da jogada por algumas vezes.

2) Como o 5° árbitro nesse período acabou de alguma forma sabendo da questão dos replays, conseguiu avisar os demais colegas da arbitragem a respeito, e aumentar a confusão.

3) O árbitro ficou perdido e pressionado, a ponto de rever sua marcação que havia sido convicta, OITO minutos após marcar o penal.

Mas aí surgem mais duas questões: Pra que a arbitragem se enrolar tanto com a decisão da jogada? E por que alegar falta de comunicação entre os árbitros, sendo que há rádio comunicador entre eles e uma proximidade física para ambos? Se a autoridade pode exercer seu poder, que a faça. Mas os bananas da arbitragem não tem culhão para afastar os 'bolinhos' de jogadores, ao menos.

E pode colocar nesse pacote de 'trouxismo', a RGT. Se o canal esperasse a decisão definitiva da jogada e mostrasse o replay após o veredito final, seria o mais correto. Acham exagero? A Seleção Brasileira acabou sendo eliminada em 2015 da Copa América, com um gol irregular que teve o lance reprisado, após o lance ser definido de vez. Erro de tutorial de transmissão? Algo tendencioso? Interferencia externa? Deixo para você opinar sobre.

Mas o que fica de maior aprendizado nisso tudo, são dois fatores:

* A equipe precisa superar equipes que jogam retrancadas, de uma maneira mais aguda.

* Para fazer de fato transformar o Campeonato Paulista em 'paulistinha', que abra mão do torneio e jogue com o sub-20/ time alternativo. Que se coloque em prática a retaliação, e que isso não fique apenas em uma mera premiação.

O luto é grande, mas não pode clube, jogadores e torcida se abalarem muito. Quarta-feira teremos o jogo do ano no Allianz Parque, numa verdadeira guerra que será enfrentar o Boca Juniors. A vitória vale um passo gigantesco às oitavas de final da Copa Libertadores (Real obsessão palestrina para a temporada).

#AvantiPalestra

#ContraTudoEContraTodos








Foto: Thiago Bernardes/Framephot/Estadão









por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados