Opinião: São Paulo precisa mudar esquema - três volantes e Tréllez não dá mais -

11:46:00
Arboleda na assinatura da prorrogação de contrato com o São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)
Arboleda na assinatura da prorrogação de contrato com o São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

Aguirre tem 9 jogos pelo São Paulo: 3 vitórias, 3 empates e 3 derrotas e aproximadamente 44% de aproveitamento contando todas as competições até agora, perto da média, na somatória e pífio se considerar a grandeza do clube que merece mais, muito mais. De um lado, a defesa tem tomado pouquíssimos gols, algo que precisa ser obviamente comemorado e era um dos planos do uruguaio "fechar a casinha" para só depois melhorar o rendimento no ataque - o pior nos últimos 28 anos, conforme matéria do Bruno Grossi, no site UOL -.

Arboleda comemora o gol marcado diante do RB Brasil no Paulistão (Foto: Marcos Ribolli)
Arboleda comemora o gol marcado diante do RB Brasil no Paulistão (Foto: Marcos Ribolli)


Eu mesmo já disse em outra ocasião que o esquema com 3 zagueiros, 3 volantes e Tréllez não está funcionando: Rodrigo Caio encontra-se em momento físico pior que Bruno Alves, me desculpem os defensores - com perdão do trocadilho rs - do camisa 3, mas o reserva dele, está merecendo a titularidade e não é de hoje, e nem sempre é necessário ter 3 zagueiros, como também muitas vezes ter 3 volantes será algo absurdo, em vários momentos da partida, dá para jogar com um também ou mesmo com dois: quanto ao centroavante colombiano, notadamente "grosso", tem 2 gols nos últimos 8 ou 9 jogos, será que não está na hora de procurar outro atacante no elenco - curiosamente, o time tem 9 ATACANTES e não só o colombiano -. 
-.

Contra o Ceará, domingo, Aguirre promoveu a estreia de Everton, que por ter feito poucos treinamentos com a equipe, era natural seu desentrosamento, mas apesar de uma estreia discreta, tem potencial e Aguirre confia muito no novo reforço. O jogo (???) em si foi bem aquém do esperado: pouca produção ofensiva, uma lerdeza absurda no meio-campo, juiz cego quando Rafael Carioca bancou o goleiro dentro da área do Ceará e evitou o gol certo tricolor - e foi muito mais pênalti que aquele que o São Paulo sofreu na eliminação contra o Atlético-PR pela Copa do Brasil no Morumbi -, 0x0 de dar sono, mas como o time fez a lição de casa contra o Paraná e conquistou 3 pontos, sair com empate de Fortaleza e somar 4 pontos em 2 rodadas não é o fim do mundo - ruim que agora o São Paulo encara fora de casa o Fluminense e depois no Morumbi o Atlético-MG, duas "pedreiras", onde ganhar 3 pontos são tarefas complicadas -.

Enquanto jogadores da base vivem fazendo "jogo duro" para renovar e muitas vezes ou entraram pouco em campo ou quando o fizeram, caso de Militão, o agente já não deveria nem pisar no clube - o empresário do jogador é ligado a Giuliano Bertolucci, que convenceu Oscar, então promessa do clube a entrar na justiça e o final todos conhecemos - simplesmente faz de tudo para ver o jogador em outro clube, ganhar o dinheiro que acham justo e deixar o clube que investiu nele por tantos anos à deriva, há jogadores como o equatoriano Arboleda (fotos acima), que em tese, nem deveria ter identificação com o clube, virou ídolo da torcida, foi comprado do Universidad Católica de Quito (Equador) ano passado e assinou contrato de 4 anos e renovou por mais um ano, total de 5 anos de contrato, sem nenhuma dificuldade, nunca foi substituído e sempre mostra o quanto fica feliz em ter sido contratado pelo time.

Abaixo, na reportagem de Leandro Canônico, do Globoesporte.com, os números dele pelo time:

  • 2017: 23 jogos – 2070 minutos (sem acréscimos) – três gols
  • 2018: 14 jogos - 1260 minutos (sem acréscimos) – um gol


 Rumo à vitória, São Paulo!

Equipe São Paulo: Twitter | Facebook

Compartilhe isto

Bacharel em Direito, acompanha futebol desde sempre e dá seus pitacos quando é e quando não é chamado. Ama o S.P.F.C. incondicionalmente e despreza os rivais, a menos que estejam em boa fase, nesse caso, os odeia.

Posts Relacionados