EXCLUSIVO: Palmeiras obriga marcas a mudarem de nome

14:54:00
Desde 1999 na rua Palestra Itália, bem em frente ao Allianz Parque, a atual loja "Verde e Branco Mania" - muito frequentada pelos torcedores palestrinos e, até mesmo, por jogadores do próprio clube, como Willian e Felipe Melo -, foi obrigada a mudar o nome e o logo. Segundo informações, a loja, que se chamava "Palestramania" e tinha como logo parte do símbolo do Palmeiras, sofreu pressão do corpo jurídico do clube e foi origada a mudar o nome para não pagar uma alta quantia para usá-lo.
Instagram: @loja_verdeebrancomania_oficial

Até mesmo a Adidas, atual fornecedora de materiais esportivos do Alviverde Imponente, já boicotou a loja algumas vezes, não disponiblizando algumas camisas oficiais. Quem quiser comprar a última camisa do Verdão, lançada pela marca alemã no mês passado, por exemplo, precisa procurar uma Academia Store ou, apenas, atravessar a rua e comprar na loja oficial do clube, que fica bem em frente a Verde e Branco Mania.  Representates da Puma, futura fornecedora, foram à loja para saber mais sobre a venda dos artigos esportivos e a relação com o Palmeiras e a antiga fornecedora.


Instagram: @loja_verdeebrancomania_oficial
Outro afetado pela marcação forte do Palmeiras, foi o canal de humor "Palmeiras Mil Grau", que possui mais de 7,5 milhões de vizualizações no Youtube e mais de 380 mil seguidores no Instagram. Agora, quem quiser acompanhar as postagens bem-humoradas da página terá que procurar por "Parmera Mil Grau".
Instagram: Parmera Mil Grau

Segundo apurou o blog, com intenção de proteger o seu nome e o símbolo, a Sociedade Esportiva Palmeiras, junto ao seu corpo jurídico, alega que é necessário pagar para usar as marcas oficiais do time. O valor não foi revelado, mas estima-se que fique próximo aos R$300 mil.

Por: Paulo Junior



Compartilhe isto

Posts Relacionados