Se seguir na mesmice, Roger terá vida curta no Palmeiras

19:51:00

O Palmeiras vive sua fase mais instável na temporada. Dentro e fora de campo, o sentimento é de incerteza. Pois se dentro das quatro linhas, uma equipe opaca e com falhas de posicionamento, compactação e técnica, fora delas, a turbulenta política atrapalha (abordaremos nos próximos dias).

Diante do Botafogo, o Palmeiras repetiu os mesmos erros cometidos contra Corinthians e Boca Juniors, e perdeu a chance de estrear com vitória no Campeonato Brasileiro. Distanciamento entre a linha de zagueiros, os meio campistas e atacantes. Falhas grotescas individuais -- principalmente de Felipe Melo que errou quase tudo que tentou, errou o jogo de corpo no gol do Botafogo, e com um Thiago Martins que marca o rival de bunda pra bola e vê o adversária errar o chute/marcar o gol, como se a marcação inexistisse --.

Lucas Lima novamente deixou a desejar, muito embora tenha se movimentado mais. O camisa 20 ao voltar para buscar a bola entre os zagueiros e volantes, não rende nem 10℅ do que ele pode mostrar. Além do que, deixa uma lacuna enorme entre defesa e ataque. Com criatividade vazia, o ataque pouco cria e se torna uma equipe pobre.

Alejandro Guerra entrou em seu lugare jogou mais avançado, como um meia de criação que é, deve atuar. Fez o gol, buscou armar com mais qualidade a equipe e foi mais agudo. Porém, a equipe não acompanhou os ideais de criação, por claro desgaste físico.

Se já errava passes sem cansaço, a dupla de volantes (Felipe Melo e Bruno Henrique), abusou de erros ao cansar fisicamente. Moisés entrou na vaga de BH, e pouco pôde agregar a equipe, o que é uma pena. Já que depois das cirurgias, o camisa 10 alviverde não é mais o mesmo e sua pegada é menos intensa, mesmo que o Profeta Palestrino dê tudo de si e se doe em campo.

Menos mal que a equipe terá entre quarta e sábado para melhor se reposicionar, se recuperar e focar na sequência de jogos a vir. Corrigir os erros são fundamentais por parte dos jogadores e comissão técnica. Está na hora de Roger Machado rever alguns conceitos e atletas em sua equipe. Pois ficar na mesmisse, não é bom para esse momento turbulento que a equipe vive. E se caso seguir com mais do mesmo, Roger terá vida encurtada no Verdão, e um pessimismo grande quanto para os objetivos alviverdes em 2018.










Foto: Reprodução/Sportv











por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados