VQTTV entrevista - Marcelo Gomes

17:20:00

Nascido na cidade Patos de Minas (MG) em 1978, filho de narrador esportivo, boníssimo instrumentista e excelente jornalista. Esteve por cerca de 17 anos nas rádios Globo/CBN entre as emissoras de Belo Horizonte e São Paulo, e é o novo convidado do VQTTV Entrevista.

VQTTV: Como surgiu o interesse no jornalismo?

MG - Meu pai é narrador esportivo. Sempre gostei de acompanhar as transmissões dele. Ouvia muito as emissoras de rádio do Rio e São Paulo. Posso dizer que o interesse surgiu assim. Tinha uns 10 anos de idade. 

VQTTV:  Como foi o início da carreira?

MG: Acompanhava meu pai em alguns jogos no interior. Mas não cheguei a trabalhar com ele. Eu me mudei para Belo Horizonte para fazer faculdade de Jornalismo e lá mesmo comecei a trabalhar. Minha primeira rádio foi a Rádio FM Lagoinha, uma emissora universitária e comunitária. Um ótimo trabalho realizado pelo Uni-BH. Fiz de tudo. Parte técnica, apuração, produção, reportagens, apresentação de programas. Lá também fiz minhas primeiras narrações. 

VQTTV: Quem é/são seu(s) ídolo(s) na profissão?

MG: Meu pai. Adamar Gomes. Mas prefiro usar a palavra 'exemplo'.

VQTTV: Como e quando surgiu a oportunidade de se tornar um narrador?

MG: Pra valer mesmo foi na CBN-BH. Tínhamos dois jogos numa quarta-feira e somente um narrador. Meu chefe me perguntou se eu sabia e topava narrar uma partida. Eu topei. Eles gostaram. Foi em 2002. No final de 2003 eu deixei a reportagem de campo e fiquei somente na narração. 

VQTTV: A paixão pela música vêm desde quando?

MG: Muito novo. Com 6 ou 7 anos eu já tocava. Toquei em banda por um bom tempo. Hoje faço meus arranjos e gravo minhas músicas. Não tenho estudado muito, até pela agenda corrida, mas quase todo dia toco um pouco. 

VQTTV: Uma situação inusitada e engraçada na carreira?

MG: Muitas. Já espirrei durante uma narração, por exemplo. Tem algumas curiosidades. Poucos sabem, mas narrei quase toda Olimpíada do Rio com o pé quebrado, de gesso e depois bota. 

VQTTV: Você indicaria quais favoritos para a conquista da Copa Do Mundo, e por que?

MG: A Alemanha pelo trabalho de longo prazo. Espanha e França pela capacidade individual de jogadores de meio e ataque. Brasil também entra na briga pela clara evolução nos últimos meses. 

VQTTV: Como pode ser analisado os momentos que vivem no esporte brasileiro: Vôlei, Basquete e Futsal? As confederações estão se reestruturando de fato, depois de escândalos e fracassos?

MG: As confederações avançaram muito pouco. O modelo de Liga (quando bem gerenciado) é uma alternativa interessante. O trabalho da Liga Nacional de Basquete  (que organiza o NBB) colocou a competição nacional em um patamar diferente. Mas é preciso falar do desafio que os clubes tem. Durabilidade de projeto, identidade com a cidade, independência financeira, principalmente em relação ao poder público e assim vai. Isso vale para o basquete, vôlei, futsal e outras modalidades.

VQTTV: Desde que você saiu da CBN/Globo, por ondes anda/narra?

MG: Tenho feito jogos da Liga Futsal, SuperLiga de Vôlei e da Liga de Basquete Feminino pela TVNSports. Estou cuidado do meu canal de vídeos e fechando outros projetos. Por enquanto fica em segredo.

VQTTV: Mensagem aos leitores do vaiquetotevendo.com

MG: Pra quem quiser me acompanhar: Twitter @mgmarcelogomes Noyoutube.com/mgmarcelogomes. No facebook.com/mgmarcelogomes e até no insta: @estudiomgmarcelogomes Obrigado pelo convite. 








Foto: Reprodução/MídiaDosJornalistas.com























por: Leonardo Bueno

Compartilhe isto

Posts Relacionados