O “gavião” que virou galinha depenada no beira-rio. Ficou barato.

18:37:00
Mais uma partida com 3 pontos. Foto: Internacional/ Ricardo Duarte
Primeiro que, a verdade vai doer para uns tantos, mas cá entre nós, ô torcida maria mídia da p%$#*. Pelo amor de Deus. Só canta quando ganha algo como bola parada ou algum adversário recebe cartão. Estavam com o “brioco” que não entrava um alfinete, apertadinhos. O início da partida foi enganador com o gol de Vital, e o resultado também. E quem discordar ou é josnel ou clubista mesmo, só pode. Pois a partida inteira em 80% foi do Inter e não há quem mostre o contrário disso. Irá morrer no cansaço. Convenhamos, o Inter finalmente acordou para a vida e isso me faz crer o quão o time está unido.

Vale aqui dizer que Dourado fez outra vez uma partida boa, tenho que reconhecer. E fez algo que desde que surgiu eu imploro, que é chutar a gol. Amém. Com Dourado recuado e fazendo a função me serve, necessita corrigir apenas o momento de chutar e de passar a bola, no mais, vejo que o mesmo acordou para a vida. Os oportunistas começaram a citar que sem D’Alessandro o time começou a vencer. E sinceramente: ALELUIA! Depender de o passe cadenciado, o cérebro de D’Ale para vencer o jogo aí é bucha, né? D’Ale como líder e capitão, cérebro do time claro que tem de estar em campo, mas sem ele, também é obrigação saber jogar e se mover.

E que jogo senhores, literalmente teste para cardíacos. Obs: Lamentamos profundamente o falecimento do torcedor Aldo Daroit. Que Deus o tenha.

Damião, tão criticado pela falta de gols (lembrando que participou muito com passes e assistências para gols em outras partidas) guardou o seu, e não se conformou e sequer estagnou-se. Porém Rossi, o pseudo-estagiário entre os jogadores, pois gosta de uma postagem em rede social que só ele, guardou seu primeiro gol numa falha bisonha do zagueiro deles. Deixo aqui o pouco serviço que prestou Danilo Fernandes, mas sempre que chamado correspondeu e fez boas defesas. Moledo cada vez mais consolidado na defesa, jogou muito. E Zeca, bom, necessita de mais jogos, foi um pouco abaixo, assim como Patrick, no entanto Patrick seguiu aguerrido e participativo. Que continue assim, o time jogando para o treinador e torcida.

Agora o desafio é outro, contra um time meio sem vergonha, sem tradição e sujo. Que sejamos vencedores deste jogo. Quarta-feira (30), às 19h30, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Barradão.  É O INTER.


Hugo Severo

Compartilhe isto

Posts Relacionados